Inventário Florestal

O que é Certificação Florestal?

Escrito por Fernanda Carvalho

A madeira é um recurso renovável e sustentável. Porém, para garantia da qualidade desse material e em termos de sustentabilidade ambiental, a sua extração deve seguir algumas normas, que são garantidas pela certificação florestal.

Certificação baseia-se nos três pilares da sustentabilidade: ecologicamente correto, socialmente justo e economicamente viável. Trata-se de um processo voluntário ao qual se submetem algumas empresas para atestar que seus produtos e sua produção seguem determinados padrões de qualidade e sustentabilidade. Dessa forma, qualquer empresa ou pessoa que extraia, produza, consuma, industrialize ou comercialize matéria-prima ou produtos de origem florestal (proveniente de florestas nativas ou plantações florestais), como empreendimentos de manejo florestal, indústrias de celulose e papel ou de embalagens, moveleiras, gráficas, comunidades, marcenarias, empresas do ramo de cosméticos, exportadores, distribuidores, cooperativas, entre outros, pode solicitar a certificação.

Saiba também: Índice de similaridade e a Lei da Mata Atlântica

O processo de certificação é um grande desafio imposto pelos países consumidores, servindo algumas vezes, como barreira não-tarifária, que traz implicações e restrições ao comércio de produtos florestais sem essa titulação.

Nesse contexto, a certificação é uma garantia de origem que serve também para orientar o comprador atacadista ou varejista a escolher um produto diferenciado e com valor agregado, capaz de conquistar um público mais exigente e, assim, abrir novos mercados. Ao mesmo tempo, permite ao consumidor consciente a optação de um produto que não degrada o meio ambiente e contribui para o desenvolvimento social e econômico das comunidades florestais. Para isso, o processo de certificação deve assegurar a manutenção da floresta, bem como o emprego e a atividade econômica que a mesma proporciona.

Existem três modalidades de certificação implementadas pelos órgãos credenciados pelo FSC:

  • Certificação do Manejo Florestal, quando são certificadas as operações de manejo florestal que atendem aos Princípios e Critérios do FSC;
  • Certificação de Cadeia de Custódia (CoC), quando são certificados os produtos florestais através do uso do “selo verde” nesses produtos, com a inspeção de toda a cadeia produtiva, tendo-se a garantia de que toda a matéria-prima utilizada teve sua origem em florestas certificadas;
  • Madeira controlada, que têm como objetivo orientar as empresas certificadas a evitarem produtos com origem florestal de categorias consideradas inaceitáveis pelo FSC.

Quais as vantagens de possuir um selo de certificação?

São muitas as vantagens de possuir a certificação florestal.

Para os produtores florestais, isso pode assegurar melhores preços, pois a procura por madeira certificada é grande e aumenta a acessibilidade ao mercado internacional. Além disso, há um aumento na produtividade, já que trabalhadores treinados em técnicas de manejo florestal reduzem o desperdício na floresta, já que não esquecem árvores cortadas em campo, não permitem que as árvores rachem no momento do corte e reduzem o desgaste de máquinas e equipamentos. Outro ponto importante é a melhoria da imagem da empresa, tendo em vista que para empresas que trabalham com o setor madeireiro, o certificado FSC traduz a responsabilidade socioambiental com o manejo da floresta.

Já para os revendedores, as vantagens estão relacionadas à garantia de origem da madeira, reconhecimento no mercado e responsabilidade social. Ao comprar de produtores certificados, a empresa sabe que a madeira que está consumindo provém de uma floresta bem manejada e, portanto, não está contribuindo para a exploração predatória dos recursos florestais. Um número crescente de consumidores conscientes estão dando preferência aos produtos que tem o selo, seja piso, papel, lápis, porta ou até casa pré-fabricada.  Empresas que possuem a certificação e aquelas que compram produtos com o selo estão traduzindo em ações o seu comprometimento com a responsabilidade social.

Entenda também: Crescimento de florestas nativas

Por último podemos citar as vantagens para o consumidor, que ao comprar produtos certificados, sabe que aquela matéria-prima foi explorada através de técnicas de manejo, e em que foram aplicadas localmente as leis ambientais e trabalhistas. Ao escolher um produto certificado, o consumidor também está premiando as empresas responsáveis que respeitam toda a legislação, o direito dos trabalhadores e da comunidade, além de obedecer todos os padrões estabelecidos para um bom manejo da floresta.

Como conseguir o selo?

O profissional que pretende ter o selo de certificação deve buscar pelas certificadoras especializadas responsáveis por todo o processo. Estas certificadoras devem estar devidamente habilitadas pela FSC para tal procedimento de certificação.

As certificadoras, por sua vez, irão exigir do empreendimento a adoção de uma série de procedimentos e regras de conduta que irão tratar de questões ambientais, sociais e econômicas da atividade florestal. Essas regras garantirão o bom uso dos recursos naturais, saúde e segurança do trabalhador, além do bem-estar das comunidades do entorno e das partes interessadas.

Portanto, para obter o selo de certificação, o profissional deve obedecer aos princípios do FSC que englobam desde o monitoramento e avaliação do manejo florestal, até o bem estar dos trabalhadores e da sociedade.

FSC

FSC é a sigla de Forest Stewardship Council, uma expressão inglesa que, em Português, significa “Conselho de Manejo Florestal”. O FSC é uma organização independente, sem fins lucrativos, fundada em 1993, a partir da necessidade de garantir a conservação ambiental e o desenvolvimento sustentável das florestas em todo o mundo.

A missão do FSC é promover uma gestão florestal responsável e o uso racional da floresta, através de um conjunto de normas denominadas Princípios e Critérios, que pretendem garantir a longo prazo a existência da floresta.

O selo de certificação florestal é liberado por certificadoras monitoradas constantemente pelo FSC e tem o objetivo de garantir que a madeira provém de um processo produtivo manejado segundo uma gestão ecologicamente adequada, socialmente justa, viável economicamente e que cumpre as leis vigentes.

CERFLOR

O CERFLOR é uma iniciativa nacional de certificação florestal, cujas normas foram elaboradas no âmbito da Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT. A aplicação do Certificado de Manejo Florestal é gerida pelo Instituto Nacional de Metrologia – INMETRO, que também credencia as instituições certificadoras. O CERFLOR é reconhecido internacionalmente pelo Programme for the Endorsement of Forest Certification(PEFC).

O CERFLOR busca elevar os padrões de confiabilidade, adotando rotinas dentro de um sistema de gestão estruturado, obtendo assim, um melhor controle de elementos críticos dos resultados, incluindo interface com comunicades e respeito à biodiversidade.

Para obter a certificação são adotadas as seguintes etapas:

  • Prenchimento de um questionário;
  • Recebimento de uma proposta e estabelecimento de um contrato;
  • Análise prévia da documentação de gestão da empresa;
  • Consulta prévia as partes interessadas;
  • Realização de auditoria in loco e emissão de relatório;
  • Emissão de certificado após aprovação;
  • Realização de auditorias de manutenção anuais.

 

Veja também:

 


Comentários

Sobre o autor

Fernanda Carvalho

Engenheira Florestal formada pela Universidade Federal de Viçosa. Continuou seus estudos na Technische Universität München, Alemanha, onde cursou disciplinas do Mestrado em Manejo de Recursos Sustentáveis com ênfase em Silvicultura e Manejo da Vida Selvagem. Dedicou grande parte da graduação a projetos de Educação Ambiental e pesquisas relacionadas a Celulose e Papel. Foi estagiária do Meio Ambiente Florestal da Fibria Celulose S/A trabalhando principalmente com Restauração Florestal e Formação Ambiental. Trabalhou com consultoria na Florestal jr, atuando principalmente em projetos de Inventário Florestal, Averbação de Reserva Legal e Mapeamento de Áreas. Atualmente trabalha como consultora do Software Mata Nativa na Cientec.