Tabela exemplo:

Idade (anos)

1

2

3

4

Volume (m 3 /ha)

12,00

12,50

13,00

13,50

Incremento periódico (Acumulado):

É a produção havida num determinado período, o qual varia com a intensidade do crescimento.

Monitoramento

Incremento Periódico Anual (IPA):

É a diferença de volume entre duas idades, dividida pelo período em anos.

Monitoramento

Ingrowth (I):

Refere-se às árvores medidas numa idade qualquer e que não foram medidas numa idade anterior por não terem alcançado um diâmetro mínimo predeterminado.

Mortes (M):

Refere-se ao volume ou número de árvores existentes inicialmente e que morreram num determinado período.

Incremento bruto:

- Volume ocorrido num determinado período, excluindo-se Ingrowth. (Cb)

- Volume ocorrido num determinado período, incluindo-se Ingrowth. (Cbi)

Incremento líquido:

- Volume (V) ou Área Basal (B) ocorrido num determinado período, excluindo-se morte, colheita, refinamento, liberação e Ingrowth . (Cl)

- Volume (V) ou Área Basal (B) ocorrido num determinado período, excluindo-se morte, colheita, refinamento, liberação e incluindo-se Ingowth . (Cli)

Incremento bruto e líquido

Monitoramento

Monitoramento

Monitoramento

Monitoramento

Sendo que:
Bf =área basal, em m²/ha, no inventário final, ou seja, no final do período de crescimento
Bi = área basal, em m²/ha, no inventário inicial, ou seja, no início do período de crescimento
Vf = Volume, em m³/ha, no inventário final, ou seja, no final do período de crescimento
Vi = Volume, em m³/ha, no inventário inicial, ou seja, no início do período de crescimento
I = Ingresso, em área basal (m²/ha) ou volume (m³/ha)
M = Mortalidade, em área basal (m²/ha) ou volume (m³/ha)
Cbi = crescimento em área basal (m²/ha) ou volume (m³/ha) ocorrido em determinado período, incluindo o ingrowth;
Cb = crescimento em área basal (m²/ha) ou volume (m³/ha) ocorrido em determinado período, excluindo o ingrowth;
Cli = crescimento líquido em área basal (m²/ha) ou volume (m³/ha) ocorrido em determinado período, incluindo o ingrowth;
Cl = crescimento líquido em área basal (m²/ha) ou volume (m³/ha) ocorrido em determinado período, excluindo o ingrowth.

Veja também: Monitoramento ou Inventário Contínuo

Dinâmica

Incremento periódico

Média dos diâmetros

Monitoramento

Diâmetro médio

Monitoramento

Área seccional por hectare

Monitoramento

Onde:

Monitoramento= número de árvores não mortas no ano final

Monitoramento= número de árvores no ano inicial

Monitoramento= somatório dos DAP’s das árvores não mortas no ano final

Monitoramento= somatório dos DAP’s no ano inicial

Monitoramento= área basal no ano final (por hectare)

Monitoramento= área basal no ano inicial (por hectare)

Incremento periódico anual

Taxa de mortalidade

Monitoramento

Taxa de recrutamento

Monitoramento

Perda (m²/ha)

Monitoramento

Ganho (m²/ha)

Monitoramento

Rotatividade (Taxa de rotatividade em área basal)

Monitoramento

Mudança (Taxa de mudança em área basal)

Monitoramento

Sendo que:
t = tempo decorrido entre os inventários (anos)
Ni = contagem inicial de árvores (por ha)
Nf = contagem final de árvores não mortas (por ha)
R = número de árvores recrutas (por ha)
M = número de árvores mortas (por ha)
Gi = área basal inicial das árvores (m²/ha)
Gf = área basal final das árvores (m²/ha)
GR = área basal das recrutas no ano final (m²/ha)
Gm = área basal das mortas no ano inicial (m²/ha)
Dec = decremento (por meio da quebra ou perda parcial do tronco) em área basal (m²/ha)
Inc = incremento das sobreviventes em área basal (m²/ha)

Entrada dos dados das árvores mortas em Projeto de Monitoramento

Para que o Mata Nativa saiba que determinada árvore cadastrada se encontra morta, é necessário marcar o campo da coluna remoção como ‘Morte’. Se o DAP da árvore morta não foi medido em campo o valor do DAP daquela árvore deverá ser mantido vazio. Já, se o DAP das árvores mortas foi medido em campo, esses valores coletados devem ser transcritos no campo de DAP da respectiva árvore.

Essas duas formas de entrada dos dados implicam em diferenças na realização de alguns cálculos. Ou seja, todos os parâmetros que utilizam o DAP das árvores mortas para a realização dos cálculos, irão apresentar diferenças nos resultados entre projetos cadastrados das duas formas. Isso ocorre devido ao valor do DAP do projeto em que não foram cadastrados os DAP das árvores mortas serem considerados zero.

Veja Mais: Como preparar sua planilha de monitoramento